Resumo biobibliográfico

Os resumos abaixo foram elaborados a partir das informações de fichamentos, conforme consta nas páginas da seção Referências, neste site. O objetivo desta página é oferecer uma visão geral para consulta rápida para as principais datas e fatos da vida e obra de Álvaro Vieira Pinto.

Painel com um conjunto de ilustrações de informações da biografia e da produção bibliográfica de Álvaro Vieira Pinto

Painel ilustrado sobre Álvaro Vieira Pinto, de Alexandre do Nascimento (2015). Disponível no repositório Arcaz, na coleção “Recursos Educacionais Abertos sobre Álvaro Vieira Pinto e sua obra” sob licença CC-BY 4.0

Resumo biográfico

  • Nasceu em 11 de novembro de 1909 (Campos dos Goytacazes, RJ) e faleceu de infarto, em 11 de junho de 1987 (Rio de Janeiro, RJ) aos 77 anos.
  • Foi filósofo, professor, cientista, autor de livros, tradutor e músico (violinista).
  • Casado com Maria Aparecida Fernandes (Maria Aparecida Fernandes Vieira Pinto). Não tiveram filhos.
  • Filho de Carlos Maya Vieira Pinto e de Arminda Borges Vieira Pinto, família de descendência portuguesa. O casal teve 4 filhos.
  • Teve 2 irmãos e 1 irmã: Arnaldo Borges Vieira Pinto, Ernani Borges Vieira Pinto e Laura Vieira Pinto (nome após casamento: Laura Vieira Pinto Ribeiro)
  • Viveu e morou a maior parte de sua vida no Brasil (sabe-se que passou por Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais). Estudou na França (de 1949 a 1950) e neste período visitou Itália, Espanha e Portugal. Ministrou aulas em passagem breve no Paraguai (entre 1951-1952). Em seu exílio, durante a ditadura brasileira, morou na Iugoslávia (em 1964-1965) e no Chile (de 1965-1968).
  • Formou-se em (graduação) em Medicina e cursou faculdade de Física e Matemática. Defendeu tese em Filosofia (em 1949).
  • Desenvolveu trabalhos nas áreas e temáticas de: filosofia, educação, trabalhodemografia, ciência, terceiro mundotecnologia cibernética.
  • Ministrou cursos. Foi diretor-proprietário da revista Pelo Brasil. Foi cronista na Revista Cultura Política (de 1941 a 1942). Atuou em Medicina como médico clínico (por 1 ano) em consultório próprio (em São Paulo) e depois como laboratorista e pesquisador (por 16 anos) na Fundação Gaffré e Fuinle (no Rio de Janeiro). Como professor, inicialmente lecionou filosofia das ciências na “Faculdade de Filosofia” da “Universidade do Distrito Federal” (UDF). Em 1939 a UDF é extinta e seus cursos são transferidos para a recém-criada Universidade do Brasil (UB), na qual torna-se professor adjunto. Leciona cursos de lógica na “Faculdade Nacional de Filosofia” (FNFi) da UB. Em torno de 1941, como professor substituto, começa a ministrar o curso “História da Filosofia” da FNFi. Em 1951 presta concurso na FNFi e re-assume a cadeira de “História da Filosofia” como professor catedrádico. Chefiou o Departamento de Filosofia do ISEB (de 1955 a 1961), ministrando cursos como professor e como autor de livros. Assume o ISEB como diretor executivo (de 1961 a 1964) e neste tempo também trabalha como autor de livros, coordenador de publicação de livros e como tradutor. Em seu exílio no Chile, trabalha no CELADE (Centro Latino-Americano de Demografía), como professor, tradutor, autor de livros e ministrando cursos. Ao voltar ao Brasil, trabalha como tradutor e autor de livros.

Resumo bibliográfico

  • 1 tese  (1949)
  • livros publicados, sendo 7 publicados em vida (1956, 1960, 1962, 1962, 1969, 1973, 1982) e 2 publicados postumamente (2005 e 2008)
  • 15 artigos escritos, sendo 4 artigos científicos (1938, 1949, 1952 e 1963), 9 artigos de divulgação científica em coluna mensal em revista (1941-1942) e 2 artigos em revista de cunho religioso (1929, 1930), sendo que, destes dois últimos, 1 é uma transcrição de um discurso (1930)
  • textos literários, sendo 2 contos (1928a, 1928b) de sua autoria e 1 tradução de poema (1951)
  • apostila (1957)
  • introdução de livro (1958)
  • 1 prefácio de livro (1959)
  • 1 manual (1975)
  • 1 orelha de livro (1967)
  • documentos em que constam sua assinatura (1954, 1959, 1962 e 1964)
  • notas de aulas (1958, 1961)
  • Sabe-se da existência de 4 manuscritos ainda não encontrados e não publicados
  • Realizou diversas traduções. Até o momento são 24 traduções identificadas (por Luiz Ernesto Merkle, a partir da pesquisa inicial de Nôrma Cortes). Destas, 23 são traduções de livros e 1 de um poema.
  • 1 marca registrada (Revista “Pelo Brasil“)
  • 3 entrevistas concedidas encontradas

Lista de obras (em ordem cronológica por primeira publicação — não estão incluídas traduções e documentos nesta lista):

Atualizado em 09 de janeiro de 2018. (Pequenos ajustes de datas. Introdução do item de entrevistas)
Atualizado em 22 de agosto de 2017. (Errata: correções em dados biográficos de Álvaro Vieira Pinto)